sexta-feira, 16 de maio de 2008

Blogagem e novidades

A novidade é a minha participação, com uma postagem sobre livros, no blog http://www.elasestaolendo.blogspot.com/, que vocês poderão conferir no próximo DOMINGO. Não deixem de passar por lá. Quanto à blogagem, está logo aí em baixo. Vamos a ela.
**************************************
Ares de Europa


Assim é a serra capixaba. Basta olhar para seus habitantes de pele claríssima, rosada, e olhos azuis. As tradições culturais dos antepassados são preservadas e até a arquitetura nos remete a outros lugares, outros tempos...

Já falei várias vezes aqui sobre a região de montanhas do Espírito Santo, não é novidade nenhuma que sou apaixonada por aquelas bandas. Então, não poderia escolher outro lugar para usar como tema da blogagem de hoje que fala de cultura. E essa escolha tem um motivo especial: a imigração européia, especialmente a italiana, que influenciou tanto a cultura local, trazendo deliciosos costumes para essa região tão charmosa.

Mas nem tudo é um mar de rosas. Os primeiros italianos chegaram aqui no ano de 1874, ainda na época do império, fugindo de uma Itália afetada pela miséria e pela fome. Pensavam ter encontrado o paraíso, mas sua chegada foi, como em todo o Brasil, norteada por muitas dificuldades, desilusões e trapaças. O principal motivo para que o governo imperial aceitasse a imigração, era a substituição da força de trabalho escrava, que já não existia devido à abolição da escravatura. Para tal, eram feitos acordos com os colonos italianos para que viessem trabalhar em troca de terras e favores políticos, porém esses acordos não eram cumpridos. E ainda sofriam maus-tratos e passavam por grandes dificuldades. Além disso, o impacto climático que essas pessoas sofriam era outro problema, e havia as doenças tropicais e a selva, situações com as quais não estavam familiarizados e que se tornavam verdadeiros obstáculos. É conhecida a história do fazendeiro Pietro Tabachi, que juntou cerca de 50 famílias (os primeiros italianos a imigrarem) de Trento, sua terra natal, e as trouxe para trabalhar em sua fazenda, a “Nova Trento”, na esperança de fazer fortuna com o trabalho dos coitados e prometendo a eles mundos e fundos. Ledo engano. A revolta dos colonos patrícios trouxe grandes prejuízos e muitas dores de cabeça para ele, que precisou até de proteção policial.

A primeira colônia Italiana formada aqui no Espírito Santo, a de Santa Teresa, é uma das mais belas cidades do Estado. Fica a 675 metros acima do nível do mar, sendo uma de nossas regiões mais frias, a temperatura média é de 15 graus. É um reduto maravilhoso envolvido pelas montanhas e cercada por grande parte da Mata Atlântica. Uma vista deslumbrante! Os primeiros colonizadores que chegaram, vieram das cidades italianas de Veneto e Trento e a população, hoje, é constituída em 85% de descendentes italianos, além de alguns suíços e alemães.

Apesar de Santa Tereza, assim como outras regiões do estado, ser uma cidade bem caracterizada pela cultura italiana, especialmente pela celebração de festas típicas, pela culinária e pela arquitetura, muito dessa cultura se perdeu. Estudiosos lamentam que a história da imigração não tenha sido documentada em sua totalidade e escrita como deveria, ficando, em vários aspectos, apenas registros populares desse evento. Até mesmo os nomes de muitas famílias se perderam no tempo. Alguns tiveram que trocar de identidade durante a ditadura militar, para driblar perseguições políticas. Uma grande perda para a memória cultural de um povo.

Deixo aqui algumas belíssimas imagens da Santa Tereza compartilhadas pelo site oficial da cidade e também minha homenagem ao povo italiano, que deixou sua terra para fazer a minha mais bonita!



Blogagem coletiva sobre as diversas culturas do Brasil, proposta por Andreia Motta

18 comentários:

Georgia disse...

Célia, que história linda e ao mesmo tempo sofrida, doída e triste. Mas é assim mesmo. Em todos os lugares para que uma cidade cresca há muitos sacrifícios.

Que cidade linda. Meu sonho é morar numa dessas cidades brasileiras. Nada muito grande e nem tao pequeno.

Beijao

Adri /Dri /Drika disse...

Muito legal essa blogagem que nos faz conhecer um pouquinho mais de cada região e de cada blogueiro ;)

Luma disse...

Da Serra Capixaba conheço Domingos Martins, lugar maravilhoso, casas feitas de toras de madeira - onde se esconde o Urtigão! Tenho boas lembranças!
Havia lido alguma coisa sobre a imigração italiana, apenas estatísticas, nada tão pessoal. Que menina linda da foto!
Boa blogagem! Beijus

Andréa Motta disse...

Linda história essa que você nos contou! Obrigada por participar da blogagem! Um abraço!

Andréia disse...

nossa.. que lindo!

eu adoro essas cidades que guardam tradições de suas raízes.

beijoss

NANDO DAMÁZIO disse...

Ah, mais um lugarzinho maravilhoso pra se conhecer .. Adorei a forma como você contou, não conheço nada do Espírito Santo, mas sempre ouço falar muito das belezas dessa região ..
Excelente post ..
O meu foi sobre .. Curitiba !!
Abraço, té + !!

evipensieri disse...

Olá.

Não conheço o estado do Espírito Santo.

Me parece legal. Mais um lugar para conhecermos ...

Elvira

Ronald disse...

Fico com as palavras da Georgia, sim, no inicio tudo é muito sofrido mas a recompensa vem a galope...

Um ótimo domingo, deixe eu pegar o voo que tem muito lugares que não fui ainda...

Georgia disse...

Célia, seu livro já está no ar.

beijao

Espaço Mensaleiro disse...

Célia, muito lindo!
Gostei!
Aguardo sua visita no Espaço Mensaleiro. É PARA ALMOÇAR!
Um beijo!
Eliana Alves

Aninha Pontes disse...

Célia querida, que lugar maravilhoso.
Quanta coisa bonita tem o nosso país à nos oferecer.
Pena não podermos aproveitar tudo que ele nos oferece.
Toda história de imigração tem muito sofrimento envolvido. Até pela partida e afastamento de sua terra natal.
Beijos menina e boa semana.

O Profeta disse...

Que fabuloso post!


Solta nota de uma flauta
Um retrato preso à mão
Um tambor fora do compasso
Segue o bater de coração


Convido-te a partilhar as emoções
Deixadas pelos ponteiros de um relógio…


Boa semana


Mágico beijo

Jannine L'Amour disse...

Que coisa linda!!!!! Lindo, lindo, lindo este post! Olha com relação a pergunta do seu post anterior eu costumo dizer que aqui temos 4 estações bem definidas, a rodoviária, a do metrô , 364 dias de sol e calor e um dia de chuva....este ano já foram uns 3 :). Bjs e obrigada pelo carinho.

Jacinta disse...

Pois é Célia,
cada um com seu jeitinho e o resultado é que a gente vai "descobrindo" os cantinhos maravilhosos que formam esse país tão grande, tão rico e tão lindo. Adorei o seu texto. E serras capixabas é isso mesmo que você falou. Tudo de bom.
Um abraço e apareça mais no florescer.

Taty disse...

Nossa, Célia, como vc escreve bem. É sempre um encantamento passar por aqui. Eu tava sumida só dos comentários, eu não estava conseguindo comentar. Mas acho q agora funcionou.
Um beijo!!

Meire disse...

Nao conheço nenhuma cidade do Espirito Santo, tem muito blogueiro capixaba que conta maravilhas, taì um lugar que quero conhecer.
bjs

Neemias Rodrigues disse...

Oi, prima! Você sempre me surpreende com seu jeito de escrever, de se expressar! Cada vez que "te leio", fico mais ancioso pelo livro. "Deixou sua terra para fazer a minha mais bonita..." Caramba!
Parabéns por mais uma página deixada na história dos melhores blogs que já li.
Abraço

Celia Rodrigues disse...

Geórgia, também já pensei várias vezes em viver numa cidadezinha assim, encantadora e distante da algazarra dos centros. Mas meu marido nem pode ouvir falar nisso, rsrs. Beijo!

Adri, também gostei muito. Li sobre tantos lugares lindos que dá vontade de visitar todos! Beijo!

Luma, Domingos Martins é mesmo linda, eu a amo! A propósito, em 17 de julho começa o Festival de Inverno que acontece por lá. Muito legal, sinta-se convidada a participar! Grande abraço!

Andréia, foi prazer participar da blogagem! Grande abraço!

Andréia, também gosto muito da história dos lugares por onde passo. Nos faz ver esses lugares com outros olhos. Beijo, amiga!

Oi Nando! Seja bem-vindo ao Prisma! Fui lá conferir seu post e me deu vontade de ir imediatamente para Curitiba, rsrs. Quando puder, venha conhecer o Espírito Santo, tenho certeza de que vais gostar muito. Abraço e volte sempre aqui!

Elvira, como eu disse para o Nando acima, tenho certeza de que vai gostar de conhecer minha terra. Abraço!

Ronald, seja bem-vindo! Há sempre muito esforça envolvido em construir algo, mas é compensador, pelo menos para a posteridade. Abraço!

Eliana, seja bem-vinda! Já passei lá pelo seu blog, que almoço, hein! Abraço!

Aninha, seu sempre falei que se eu tivesse dinheiro, minha vida seria viajar. Como não tenho, me contento em conhecer os lugares por meio de blogagens coletivas, rsrsrs. Abraço!

Profeta, sempre acrescentando mimos em rima aos comentários do blog. Obrigada!

Oi, Jan! Você estava sumida daqui, hein. Não faça mais isso, rsrs. É, suas estações são bem definidas mesmo, kkkkkk. Só você pra me fazer rir assim. Beijo!

Jacinta, seja bem-vinda! Ainda bem que tem você para assinar em baixo do que escrevi, não é linda a nossa serra? Abraço!

Ô Taty, obrigada! Você que é muito gentil. Que bom saber que, mesmo não comentando, você está sempre por aqui. Beijo, querida!

Pois é, Meire. Isso é um motivo para você vir visitar as terras capixabas e conferir se o que dizem na blogosfera é verdade. Beijo!

Prima? Rsrs... Não me acho tão merecedora assim de todos esses elogios, mas fico muito feliz e lisonjeada com suas palavras. Contenha a sua ansiedade, pois o livro ainda deve demorar um pouco. Abraço... primo!