quinta-feira, 26 de junho de 2008

Desabafo

Há momentos em que gostaríamos de sumir. Sumir mesmo. Desaparecer deste mundo e surgir em outro lugar onde tudo que nos incomoda não exista. E que esse sumiço também gere em nós uma profunda amnésia das coisas que nos trazem tristeza, raiva e desconforto. Ou dormir. Dormir profundamente, um sono sem sonhos, e acordar apenas quando a noite tiver passado e o sol estiver a raiar outra vez.

Há momentos que gostaríamos de não vivê-los. Quem nos dera amadurecer sem ter que passar por eles! Quem nos dera a vida nos oferecesse uma escola que não fosse ela própria, onde sentássemos em seus bancos e aprendêssemos todas as lições na teoria, sem recorrer à prática. Então faríamos provas escritas sobre dor, perda, tristeza, ilusão, irresponsabilidade, sucesso, autoconfiança, escolhas... E assim estaríamos prontos a viver a vida sem desencontros, erros ou preocupações.

Há momentos em que o mundo parece pesar nas nossas costas e isso nos impede de gritar a plenos pulmões, a única coisa que gostaríamos de fazer, como se o grito, sendo expelido, levasse com ele tudo que nos assola o coração. Então, lembramos dos dias em que o que nos cerca não existia em nossas vidas e não fomos capazes de aproveitar tudo que aquele momento nos proporcionava. Como gostaríamos de voltar lá e resgatar os instantes de prazer e despreocupação, em que “éramos felizes e não sabíamos”! Como gostaríamos de desfazer o que foi feito, dizer o que não foi dito, ver o que não foi visto...

Haverá momentos em que tudo ficará para trás e, talvez, consigamos até nos divertir com algumas lembranças ou suspirar de alívio com outras que, enfim, foram superadas. Essa certeza é o que nos impulsiona a ir adiante encarando o que hoje se agiganta diante de nós. Não sei se felizmente ou infelizmente, não há teorias que ensinem algumas lições que só a prática é capaz de fazê-lo, e há situações que precisam ser vividas, pois fazem parte do curso natural da vida.

Este é o momento de viver o que a vida nos propõe e esperar que venham dias melhores.

22 comentários:

Georgia disse...

Célia, nao dá mesmo querida para ser como vc deseja aqui no seu texto. Ninguém aprende sobre a dor se nao passar por ela. Só nao podemos fazer como a mulher de Ló, olhar para trás, ficar olhando e se tornar uma estátua de sal.
Tem muita gente vivendo assim como ela fez, olhando para trás, sem crescer.
Seja o que for que tenha te deixado assim com essa dor no peito vai passar e saiba que vc está crescendo em todos os sentidos.

Grande beijo e vc sabe que estou aqui prá vc.
Deus te abencoe

daniel disse...

Célia

Por vezes sabem-se os porquês, outras é apenas um estado de alma. Gritar podem não nos ouvir.
Então, respirar fundo e descansar. Dormir mesmo!...
Com a nova aurora virá um novo dia!...
Daniel

Sonia Regly disse...

Amiga,
Linkei seu Blog lá no Compartilhando as letras.Vou colocá-la como fã no Blogsblogs e como favoritos também.Beijinhos.
Coloquei uma linda postagem sobre Eros e psique.Apareça por lá.

Luciano Ferreira Gomes disse...

Olá querida Célia,seu texto é muito contundente e exprime com clareza o sentimento e a necessidade que todos nós temos de se isolar e praticamente nos esconder de tudo ede todos para repor energias ou simplesmente se distanciar da loucura do dia-a-dia.
Bjs!!!

Adelino disse...

Célia, o LUCIANO tem razão. Às vezes dar uma paradinha para uma reflexão faz muito bem, mas tenha plena certeza de que essas fases (não sei de que natureza) passam sim. E você vai mesmo dar uma rápida olhadinha para trás, e ver que aquilo tudo foi uma lição para que você pudesse valorizar mais ainda os seus momentos da paz que virão.
Beijos. Feliz final de semana.

Casamento feliz disse...

Dias melhores é o que eu mais quero e preciso ... Beijos

Ricardo Luiz disse...

Dias melhores sempre vêm... Acredite!

"Dias melhores pra sempre..."

simone corpo,mente e arte disse...

Oi Célia, seu texto é claro como o sol, seu sentimento fica evidente.
Há uma história que diz que qdo Salomão ia subir ao trono seu pai lhe deu um anel, e nele estava escrito "isso tb . passará",então o pai do rei Salomão disse nos dias de glória olha para esse anel e lembra isso tb. passará e nos dias de grande dor lembre"isso tb. passará".Dizem que Salomão sempre usou esse anel.bjs. Boa semana. Simone

NANDO DAMÁZIO disse...

Pois é, Célia, a vida é feita de momentos, uns bons, outros nem tanto .. Mas acho que todos eles são válidos, por mais que a gente gostaria de não vivê-los .. Depois a gente percebe que não foi em vão !!
Abração !!

Sonia Regly disse...

Amiga,
linkei seu Blog no meu. Coloquei um post lindo sobre como os homens agem, não demonstram sentimento(alguns).Coloquei uma foto das filhas e mamãe.Confira!!!!

Sonia Regly disse...

Somos da Igreja Batista.Meu marido é pastor batista. Visite o site dele:decoracaopracoracao.com

Grace Olsson disse...

Célia, a dor vem mesmo é para que nos fortaleçamos na fé de dias melm certeza virão.
Persevere, querida.
beijos e dias felizes

Taty disse...

Célia, não desista. Tenha coragem e fé pq dias melhores virão mesmo. E Deus te quer sorrindo.
Um beijo!!

Guerreiro do Senhor disse...

éh.. são os momentos. complicadissimos. mas são só momentos. nada melhor que um desabafo quando tudo parece que vai explodir ao nosso redor.
!
Deus Abençoe querida.
")
Bjuh"

Nadja disse...

Célia,eu sei bem como é isso,pois estou vivendo esse momento em minha vida atualmente...e não adianta preces,conselhos,nada...só nós mesmos é que podemos domar nossos medos,enjaular nossos fantasmas,lidar com os leões...bjoss

Sonia Regly disse...

Célia,
Têm post novo lá no Compartilhando as Letras.ApaREÇA POR LÁ ,SUA VISITA É UMA HONRA!!!!!bEIJINHOS.

Chris Rodrigues disse...

Célia, será que há qualquer semelhança com Elias que foi parar numa caverna? Se o profeta fez, têm horas que é assim mesmo, mas a esperança é tudo de melhor que possuímos conforme vc finaliza o texto.
Bjo

Georgia disse...

Passando para um abraco

Jannine L'Amour disse...

Minha querida...quem tem fé como eu sei que vc tem sabe que após a tempestade virá uma linda bonança! Fica com Deus e precisando tou por aqui. Um cheiro.

Tetê disse...

Célia, pela minha experiência, mesmo as coisas ruins vistas de fora - tempos depois de passadas - se mostram experiências valiosas. O importante é não desanimar durante "os temporais". Fé em Deus e coragem para enfrentar. Deus não nos prova além do que podemos aguentar! Bjks no seu coração Tetê

Celia Rodrigues disse...

Geórgia, é o que espero, que passe logo. Obrigada!

Daniel, muitas vezes o grito é para que nós mesmos nos ouçamos e não outros. É como se fosse uma terapia. Quanto a dormir, não tenho conseguido direito. Abraço!

Sonia, passarei por lá quando for possível. Abraço!

Luciano, se isso fosse possível eu já teria ido, rs. Mas no momento tenho mesmo que encarar meus gigantes. Abraço!

Adelino, é o que espero poder fazer o mais breve possível: olhar para trás, para o que passou e estar num “lugar” melhor. Abraços!

Ricardo, dias melhores para sempre, creio que só no céu. Mas espero sim alguns bons momentos aqui na Terra ainda. Abraço!

Simone, é realmente importante sabermos que não só as coisas ruins passarão, mas também as boas. Acho que isso nos ajuda a valorizar cada experiência que venhamos a ter. Beijo!

Claro, Nando. Tudo é válido, desde que nos transforme em pessoas melhores. Abraço!

É verdade, Grace. Não há momentos em que exercemos melhor a nossa fé do que quando estamos em crise. Na verdade, precisamos da crise exatamente para isso. Abraço!

Taty, por enquanto não dá pra sorrir, mas espero que isso aconteça logo. Obrigada e beijo!

Diogo, obrigada Grande abraço!

Nadja, encarar nossos problemas e assumir nossas responsabilidades faz parte da solução deles. Mas orações são a base. Sem elas não somos capazes de seguir. E é exatamente para que nos dediquemos a elas que temos crises. Abraço!

Chris, ainda bem que temos exemplos bíblicos de servos tão imperfeitos quanto nós, capazes das mesmas fraquezas. Mas cremos que o Senhor está no controle de tudo e para tudo tem um propósito. Abraço!

Jan, obrigada pelo carinho! E que bom que você voltou! Beijo!

É verdade Tetê. Por mais penoso que pareça, ainda conseguimos seguir. Quando não conseguirmos mais é porque acabou tudo. Abraço!

instantes e momentos disse...

dando mais um passeio pelo seu blog. Como sempre muito bom