quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Eu detesto política!

Quantas vezes ouvimos essa frase, ou mesmo dizemo-la, especialmente nestes tempos em que há tantos escândalos envolvendo o meio político. Mas essa postura estaria correta? O que vem a ser política, afinal?

A palavra “política” é derivada de politeía, termo do grego antigo que significava todos os procedimentos relacionados à polis, ou ao meio público e à sociedade inserida nesse meio. Considerando que o ser humano não vive de maneira isolada, mas em sociedade, surge a necessidade de um mecanismo que viabilize esse convívio, visto que todos somos seres distintos. Logo, a política é o recurso que possibilita o ajuste entre as partes harmonizando o todo.

Imagine o mundo por um prisma anarquista. Consideremos que cada indivíduo pensa de forma distinta, tem objetivos diferentes, o que é importante para um nem sempre o é para o outro, e no atual mundo pós-moderno tudo é relativo e todos têm razão. Nessa situação, um modelo de vida sem leis ou hierarquia seria, no mínimo, confuso. Podemos concluir, então, que essa pluralidade peculiar do ser humano é que faz necessário o exercício da política e que a finalidade desta é prover o bem estar do todo a partir de ações que minimizem ou tornem aceitáveis essas diferenças à vida comum.

Na prática, cabe às ações políticas estabelecer toda a garantia de vida à sociedade de forma igualitária, desde comida na mesa à segurança nas ruas. Sem essas ações não podemos viver dignamente. Independente do nosso descontentamento com o cenário político atual, é por existir um mínimo de administração pública que estamos aqui.

Vale lembrar que somos seres essencialmente políticos. Agimos politicamente em todas as nossas atividades cotidianas: ao participarmos de um grêmio estudantil, nas organizações profissionais ou esportivas às quais estamos inseridos, ao gerirmos nossos lares, ao evitarmos jogar lixo na rua ou mesmo quando compramos algo. Isto é senso político: fazer escolhas e executar ações que beneficiem o todo.

Não é correta a afirmação que intitula este texto. Podemos estar descontentes com pessoas que executam mal o poder político que lhes foi confiado, mas a visão política genuína é boa e necessária. Detestáveis são as manobras que promovem essa inversão de valores, infelizmente tão familiares nos nossos dias.

***

Texto escrito por mim e publicado em 28/09/08, domingo, no boletim informativo da minha igreja, último de uma série de textos educacionais sobre política.

14 comentários:

Nane disse...

Oi, Celia!
Cheguei até aqui pelo blog "Abraço de Deus".
Parabéns pelo texto sobre política. Também escrevi sobre isso hoje. Infelizmente a maioria das pessoas entrou num senso comum de exorcizar conceitos por atitudes equivocadas de pessoas ligadas a eles (o que não deixa de ser um equívoco também). Política é um exemplo clássico. Que mais vozes lúcidas e com discernimento de Deus apareçam para fazer o contra-ponto.
Ah! Vou deixar um link do seu blog no meu, ok? Assim, consigo voltar com facilidade :-)
Um abraço e fica com Deus!

edson marques disse...

Sim, claro, o homem é um animal político! (Aristóteles).

Belíssimo texto, esse teu.


Abraços, flores, estrelas..

Grace Olsson disse...

CÉLIA, o homem é um ser político e deve aceitar isso e se munir de princípios éticos e transformar o meio emq ue vive.
Claro que vivemos massacrados pela classe que representqa o poder, mas devemos separr o joio do tripo.
EU sou daquele tipo que voto e fico de olho durante o Mandato. Se quem eu votei, pisa na bola, eu escrevo, mando email, telefono..
bjs e dias felizes

Georgia disse...

Célia, seu texto está super bem escrito. Parabéns!

Eu só me pergunta se a política nao tivesse salário a oferecer se ela, a política, seria assim tao concorrida.

Eu sou meio apolítica. Detesto votar. Detesto dia de eleicao. Tudo seria diferente se o voto nao fosse obrigatório. Pois, na verdade detesto e detesto mesmo tudo que é obrigado.

Grande beijo

Mary disse...

muito bom seu texto amiga.. vivo afirmando que "odeio política", mas na verdade odeio os políticos, todos que conheço (muito ou pouco) são corruptos ou se estão no cargo pensando apenas em sí próprios e nos seus ganhos.. pior q mesmo odiando tudo isso tenho q trabalhar amanhã nas eleições.. não vejo a hora de conseguir me ver livre de tudo isso.. bjks e ótimo domingo amiga..

Andréia disse...

ótimo post para se ler numa madrugada que antecede as eleições..
te agradeço por isso!

bjux

Raphael Rap disse...

Poxa fico feliz que existe uma certa "campanha" na tua igreja no sentido de conscientizar o pessoal quanto ao que é realmente política.

Sonia Regly disse...

Célia,
O Compartilhando as Letras, está de cara nova e de casa nova também.Passe por lá, vc é muito importante.Beijos.

vivendo disse...

E no fim das contas a política está em quase tudo...Ontem eu e bebê trabalhamos muito!!Dia de eleição e só dava a gente!!`Pra lá e pra cá!!Mas, graças a DEus por aqui não vai haver segundo turno e em breve voltaremos a nossa vida. Estava mais quietinha, porque estava de plantão nos fins de semana...Ajudando na preparação das Eleições 2008!!beijos linda!!Parabéns pelo Casório, pelo texto acima e por vc ser uma pessoa nota dez!beijo, Vivi e bebê

Luma disse...

Dentro de um contexto amplo, nós também somos políticos, afinal, dependemos de um certo traquejo social para lidar com várias pessoas. A falta de informação que não dá acesso ao verdadeiro significado do conceito político, que envolvem relações além dos pleitos eletivos.
Célia, o texto ficou ótimo e bastante oportuno!
Boa semana! Beijus

Sonia Regly disse...

Amigo,
O Compartilhando está no wordpress, apareça por lá.Novo endereço para atualizar o feeds e o link:www.evelyns-place.com/compartilhandoasletras

Celia Rodrigues disse...

Olá, amigos! Que bom que o texto agradou! Muitas vezes evito falar de política aqui no blog porque tenho idéias muito próprias sobre isso e é um assunto que normalmente gera polêmica, mas parece que foi tudo bem dessa vez, rs!

Nane, seja bem-vinda! Passarei no seu blog para conhecê-lo. Fique à vontade para linkar o Prisma! Abraço!

Abraços a todos e obrigada pelos comentários!

Aninha Pontes disse...

Pois é Célia, embora seja um assun to importante e sério, já não conseguimos desvencilhar mais as falcatruas da política.
Hoje quando se fala em política, o que vem à nossa cabeça é sujeira, exploração e miséria humana.
Quem sabe um dia, isso muda né?
Beijos meu bem.

Celia Rodrigues disse...

Aninha, infelizmente, essa é a visão política deturpada que o nosso país nos dá. A política em si é boa, mas a praticada no Brasil, nessa eu não acredito.
Abraço!