quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Empreendedorismo


Quando almejamos ou planejamos tomar alguma atitude, nunca sabemos o que acontecerá a partir dela, e é perfeitamente comum a qualquer pessoa normal sentir medo quando está para dar um novo passo que a levará a algum lugar incerto. Por mais que tenhamos feito estudos, previsões, consultado estatísticas e chegado a supostas conclusões, mesmo que baseadas em fatores reais, o futuro é sempre uma incógnita. Isso se aplica especialmente quando falamos de carreira profissional.

Vivemos dias em que se manter no mercado de trabalho requer que sejamos verdadeiros heróis, dotados de todo o tipo de virtude e talento e, ainda, dispostos a desenvolver quantos mais se fizerem necessários ao longo da jornada. Obter todo o tipo de capacitação e deter todo tipo de informação é vital para se sair na frente nessa frenética corrida pelo ideal de carreira. Quando iniciamos em algum ramo desse mercado, é automático nos adaptarmos a esse cenário. Ele vai se tornando real e, automaticamente, vamo-nos moldando a ele – ou não sobrevivemos.

Quando, porém, nos lançamos a um novo desafio, uma nova característica se torna essencial: ser empreendedor.

Tenho visto, ouvido e lido sobre pessoas que, no auge de suas carreiras, optaram por mudar de rumo. De repente descobriram que não se realizavam com o que faziam e passaram a buscar um novo caminho, ou surgiu uma necessidade que as colocou diante de uma nova opção e elas seguiram em frente, alçando seus objetivos com sucesso. Em todos os casos, fazia a diferença o fato de elas serem corajosas, visionárias, inovadoras, insatisfeitas, sonhadoras, criativas, estrategistas, dispostas a correr riscos, altamente motivadas e motivadoras e com iniciativa. Tudo isso engloba o ser empreendedor.

Ultimamente tenho avaliado bastante a palavra “mudança” e ela vem atrelada à outra muito interessante: metamorfose. Mudar é extremamente difícil, é um processo muitas vezes doloroso e demorado, mas, como ocorre com a lagarta, que belo futuro! Alcança-lo, porém, requer atitudes agressivas e bem planejadas. O empreendedorismo é o que faz a diferença nas nossas escolhas. Seu impulso vai nos motivar a seguir adiante; sua ausência nos manterá na inércia, ainda que insatisfeitos.

Tenho procurado essas características em mim e percebo que ser empreendedor é muito mais um traço de personalidade do que algo que se possa desenvolver. Apesar de ver muito disso em mim, uma ponta de medo e incerteza permanece...
Imagem: pesquisa Google.

Um comentário:

Luis F disse...

Como sempre... um belo e interessante texto.

Os meus parabens...

Com amizade
Luis