sábado, 13 de fevereiro de 2010

Solidariedade virtual


Menina, Isso aqui tá abandonado. Cadê você?” Esse foi o comentário que a querida Geórgia deixou no último post dias atrás.

Pessoal, confesso que não tenho dado a mínima atenção a esse blog. Nem é preciso confessar, não é? Todo mundo que ainda passa por aqui percebe isso. A verdade é que, desde que passei por um período de turbulências há aproximadamente um ano, bateu uma grande desmotivação com a escrita. Graças a Deus, a fase passou, mas o entusiasmo não voltou. Tenho raros momentos de inspiração, e só.

Eu que sempre tive tanto assunto para postar, hoje vivo me perguntando: “sobre o que vou escrever?” E muitas vezes, fico chateada e desapontada comigo mesma quando lembro que este espaço já foi tão interessante.

Por varias vezes tenho pensado em encerrar definitivamente o Prisma. Às vésperas de fazer três anos no ar, ele se tornou uma casa cheia de teias de aranha, entregue às moscas e às baratas. Incomoda-me mantê-lo dessa forma, mas simplesmente não consigo escrever o último post. Insisto em pensar que em algum momento o entusiasmo vai voltar e o espaço estará aqui, esperando para ser abarrotado de novidades e assuntos interessantes.

Nessas horas uma simples frase como a da Geórgia surte um efeito... Além dos e-mails e convites dela para participações na blogosfera. Ela é realmente um carinho de pessoa! Sempre se importando e incentivando os outros. É a boa e velha solidariedade, presente até no mundo virtual.

Isso é meio que um desabafo. E uma espécie de explicação a quem sempre gostou de me ler e não tem encontrado nada ao passar por aqui. É engraçada a escrita. Tenho a cabeça cheia de coisas, tantas situações estão acontecendo à minha volta, assuntos legais de serem abordados e compartilhados e eu não consigo “colocar no papel”. A escrita não é só técnica, é principalmente sensibilidade. Uma sensibilidade que sempre tive e que me tem escapados dos dedos.

Definitivamente, preciso voltar a escrever.