quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Olha que engraçado!


Dessa vez eu fui a vítima! O Eduardo do Blog Vítima da Quinta, fez essa divertida caricatura minha. Achei hilária! Junto, a foto que serviu de inspiração. O que vocês acham?

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Os rumos da vida

Quando nasce uma criança, não imaginamos o que acontecerá a ela no decorrer da vida. Na verdade, imaginamos sim, que ela será uma boa pessoa, bem sucedida, honrada, um cidadão de bem. Esse é sempre o nosso desejo, mas...

Crianças são lindas, doces, encantadoras. São totalmente capazes de deixar os adultos hipnotizados, a mercê de suas vontades. E tantas vezes esse encantamento impede que os pais tomem certas atitudes na correção e educação de seus pimpolhos. É compreensível que para os pais, especialmente para as mães, seus filhos sejam perfeitos. É compreensível, mas não é saudável.

Mas aonde quero chegar? Uma criança que se torna desobediente, rebelde à autoridade dos pais e de outros adultos, que mente sem ser confrontada (sim, crianças mentem!), que não é corrigida quando diz um xingamento ou ri do defeito físico do outro, enfim, uma criança que não é educada em toda amplitude desta palavra, dificilmente terá um futuro próximo daquilo que ansiamos para ela.

É triste olhar para alguém que não tem respeito pelo próximo, que não paga suas contas, que não consegue respeitar uma hierarquia, que prejudica as pessoas, que pensa que o mundo gira em torno de si e que se sente imune a tudo, e ver nela o reflexo daquela criança, desajustada desde pequena, mas tão linda e a quem queríamos tão bem.

Pobre criança... Pobre garoto... Pobre indivíduo que, apesar de vinte e tantos anos, nunca chegou a virar um homem de fato, um cidadão de bem. Pobre dele que não mais terá a chance de chegar a sê-lo. Foi assim, desse jeitinho, que ele traçou seu rumo. Ou que traçaram por ele, não sei.

Ontem eu tinha 13 sobrinhos. Hoje tenho 12.