quarta-feira, 6 de abril de 2011

Lucas, revivendo

Outro dia eu escrevi sobre situação crítica de saúde do Lucas, meu sobrinho. Na ocasião estávamos muito preocupados e, tantas vezes sem esperança na sua recuperação. É justo voltar aqui para dar as boas notícias a quem compartilhou comigo esse momento difícil.

Foram quase quatro meses de internação, metade deste período na UTI, em coma induzido. Ele foi internado com um início de pneumonia que se complicou de várias formas chegando a um quadro de infecção grave. Médicos e enfermeiros disseram claramente que não havia mais nada a fazer senão esperar o momento de ele "ir embora".

Vivemos momentos de grande dor e, quando estávamos mesmo esperando sua ida, ele voltou para nós. Lembro de quando fui ao hospital visitá-lo, quando ainda estava na UTI, e cantei em seu ouvido uma antiga canção de ninar, que canto sempre para ele desde que era um bebê, pensando se seria a última vez. Mesmo sedado ele reagiu ao som e tentou pronunciar a primeira sílaba do meu nome, no que foi impedido de prosseguir por causa do tubo em sua boca... Meu coração, que até aquela hora estava tão pequeno, se encheu de esperança! Dias depois ele começou a apresentar pequenos progressos que aumentavam a cada dia. Ele reviveu...

Lucas já está em casa há algumas semanas, ainda sendo assistido pelos médicos em tratamento domiciliar e reaprendendo a viver. Às vezes tem crises de pânico e chora muito, mas está se recuperando rapidamente. Reaprendeu a comer, a falar (do seu jeito) e está reaprendendo a ir ao banheiro e a se movimentar. Começa a ter firmeza no tronco para ficar sentado sozinho. Voltou a sorrir e até já dá algumas gargalhadas!

Sempre que olho para ele, vivo e feliz outra vez, aprendo mais da soberania de Deus, ainda que eu não tenha respostas às minhas perguntas. Por um lado Ele nos permitiu ter o Lucas de volta, mesmo depois de tantos meses de sofrimento e ainda que isso signifique reviver tempos difíceis como o que passamos, visto que ele tem uma saúde delicada. Por outro lado, Ele levou minha amiga em apenas alguns dias, tão saudável e cheia de vida, e sem sequer nos dar a chance de acostumar com a idéia de sua ausência... Acho que nunca vou entender, mas aceito que Ele sabe de todas as coisas. E sou grata por isso.

Ainda sedado, na UTI, acompanhado da enfermeira e da mamãe

Em casa, antes da internação


7 comentários:

Tati disse...

Estou muito feliz em saber que o Lucas está bem e em casa. Agradeço a Deus por sua soberania e misericórdia. Realmente a vontade de Deus é perfeita... não conseguimos compreender a vontade dEle em alguns casos mas aceitamos e somos gratos por Seu amor incondicional. Parabéns suas palavras são inspiradoras.

Néia disse...

Oi querida...
Não sou do tipo religiosa, mas tenho certeza que é Deus e nada mais. Ele já me levou um filho e em outra situação difícil me permitiu ficar com a minha filha uma menina especial linda.Aprendi que nunca e impossível são palavras que não devem ser pronunciadas diante de fé e a vontade de Dreus. Feliz de coração pelo Lucas mas principalmente pela família que sofre tanto nestes momentos tentando entender o momento.Muitos beijos no Lucas....

Georgia disse...

Célia querida, que bencao esta volta do Lucas.

Acredito que ele te ouviu cantando, rs.

Um bjao no Lucas e outro prá você

Meire disse...

Feliz por teu sobrinho e chocada pela tua amiga...Força amiga,
Bjs

Meire

http://graceolsson.com/blog disse...

Célia, fé. Deus tem caminhos que, ao priemiro momento, nos parecem tao sem sentido, mas, ELE, o PAi, sabe de tudo.
Pegas nas maos dEle...Seu sobrinho vaoltará saud´vel. Inicio dificil, mas se recuperará. Dias felizes e que DEUS PROTEJA LUCAS,

Lúcia Soares disse...

Célia, há tantos mistérios nessa vida, não?
Mas se não acreditarmos Nele, acho que é muito pior!
Sempre penso no Lucas, ia lhe perguntar por ele, mas me inibi.
Que bom que ele está bem.
Força pra família, muitas alegrias junto a esse meninão de sorriso lindo.
Beijo!

ЯลறOท disse...

quanto sentimento misturado em uma pessoa só, né célia? Sabe lidar com isso é um dom!
Eu ainda não sei.