quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Voltando à normalidade

“O ser humano se adapta a qualquer situação”. A gente ouve certas frases que só fazem sentido, de fato, quando vivemos uma situação que nos coloque de frente com essas verdades.

Um mês já se passou desde que o papai se foi e hoje conseguimos viver a normalidade da vida sem ele. Com saudade, claro, mas de certa forma, sem sofrimento. Com a mamãe é diferente, ela ainda chora quase todos os dias, mas é compreensível, afinal ela vivia uma unidade no relacionamento com ele. Hoje falta-lhe um pedaço. Mas isso também está dentro da normalidade, apesar da falta, ela está reagindo bem.

Outra verdade que se torna quase palpável num momento como esse é a realidade da fé que professamos. Normalmente afirmamos nossa crença numa vida eterna num plano divino, celestial, mas por mais que isso seja uma verdade nossa, é como se fosse uma realidade distante... Uma realidade que se aproxima de nós quando a morte também chega perto. E então experimentamos a paz que excede todo o entendimento, mais que a esperança, a certeza de um reencontro. O céu se torna estranha e repentinamente real! Viver essa experiência, apesar da dor que a envolve, é fantástico.

***

E para coroar a volta à normalidade, além do post que vem inaugurar uma nova volta à ativa aqui no blog, imagens do último feriado num passeio gelado à Serra Gaúcha.




5 comentários:

Daniel Bezerra disse...

Fantastico! Parabens pela bela lição de superação e fé.

Jessika Freitas disse...

Que Deus te abençoe sempre minha querida!!!

compartilhabr disse...

Célia...
Não fiquei sabendo do falecimento do seu pai. Meus sentimentos sinceros, mesmo sabendo que a vida voltou à normalidade. Seu blog está lindo!!!
Ao ver suas fotos, só me vem um sentimento bom de carinho e admiração por você e pelo Nil.

Um abraço bem apertado em vocês.
saudades...

compartilhabr disse...

Este comentário anterior é o meu!! Daniel Barros/ Recife.
Bjo.

Luma Rosa disse...

A fé ajuda na aceitação da realidade com menos sofrimento, ao contrário dos mais céticos que invariavelmente se revoltam.
Célia, fico satisfeita em saber que vocês estão se recuperando da perda do seu pai e a união da família nessa hora é muito importante.
Que frio na serra, heim? As fotos ficaram ótimas!!
Boa semana!Beijus,